segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Preciso de dizer que foste a melhor mãe do mundo. Que te amo tanto. Que mesmo sem ti te sinto tanto... Que mesmo sem o teu corpo abraço-te a toda a hora e sei quem és, porque tudo o que sou é teu. Preciso de dizer que o meu sorriso me lembra de ti, que as minhas mãos -pequeninas e suaves-, são o espelho da tua alma, que o olhar das manas são o teu olhar, que o conjunto de nós as três fazemos o que eras e ainda és porque vives em nós. Preciso dizer que choro de saudade porque  apesar de te ter toda para mim não estás cá para provar as minhas lágrimas quando a saudade me esvaza pelo corpo, quando o amor que é teu renasce todos os dias na minha pele...Preciso dizer que o mundo não é o mesmo sem ti porque eles te deixaram fugir mas que o meu mundo é o mesmo porque nunca morreste para mim. Vives lado a lado a mim, sorris comigo, choras comigo, passeias comigo, dormes comigo, aprecias o mundo comigo, vives o que sou, do que sou porque eu sou do que eras feita. Preciso de dizer, calmamente, que foste a melhor pessoa/Mãe/Mulher que alguma vez se cruzou comigo, que ninguém, ninguém, bate a essência que deixas-te em mim. A mulher que de mim fizeste és tu. A mulher que hoje sou são todos os teus pedacinhos colocados ao ponto de darem o que tu eras... Porque te amo demais.  Porque sem esses pedacinhos o meu mundo colapsava. Porque sem esses pedacinhos já não podias existir. Preciso dizer que o teu sorriso era o mais bonito do mundo e que é dele que me lembro quando me sinto em baixo de forma, que é dele que me lembro quando a saudade se transforma numa dor insuportável que esmaga o meu coração todo, que desfaz toda a serenidade da minha alma, que me entristece e me desola por completo. Preciso de dizer, a todo o mundo, ou a mim mesma, que estás aqui comigo. Que, como disse, te abraço... Porque preciso sobreviver. Porque é difícil ver que já se passaram oito anos sem o teu toque. Sem a tua voz, sem o som da tua voz que me trás tanta saudade! Preciso de dizer que não há um dia que não tente ser melhor pessoa por tua causa, que não há um dia que não consiga sorrir porque sei que tenho que te viver. Tenho de ser feliz para ser o que eras, a mulher brilhante e corajosa que sempre foste. A mulher brincalhona e intensa que sempre foste. Tenho de dizer que ainda hoje és o meu orgulho, o meu estandarte, a minha luz por detrás da escuridão, as flores que nascem no meu jardim, a água que navega no meu mar, as letras que escorrem por os meus livros.... Tenho de dizer que sei que me consegues ler. Que me abraças neste momento. Que sentes o que sinto e, por isso, escorrego tão bem por entre as palavras. E, por isso, me sinto tão em paz quando navego neste mundo... Que me fez descobrir mais uma maneira de te manter viva. De uma forma especial.... Vives por entre as minhas letras e sei que me enches o coração por isso. Preciso dizer que te amo Mãe. Que te amo sem fim, sem explicação, num amor que tem a forma do mundo, num amor que não morre apenas por não viveres mais... Num amor que é tudo o que sou. Tudo o que vivo. Tudo o que existo. Tudo o que sempre serei

2 comentários:

  1. Um dos textos mais lindos que li em toda a minha vida, muitos parabéns! *

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada! Também gostei muito do teu :)

    ResponderEliminar