quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Tenho saudades tuas. Hoje,-e porque não preciso de mais nenhuma razão para além do fato de não estares mais aqui comigo-, tenho saudades tuas.... Do teu beijo. De ficar no teu colo. De pousar no ninho que é ser feliz no teu coração. De ser tua de uma maneira que nem eu sei ser minha. De voar só para poder pousar, em ti. De escrever, só para poder tocar em ti... No que és. No que me fazes ser quando são as palavras que voam e o meu corpo que flutua. Queria-te dizer, hoje, devagarinho, que transformas todos os bocadinhos de mim. Que sou constituída de ti desde que entras-te naquilo que sou, desde que me fizeste tão tua ao ponto de já não saber ser só. Queria-te dizer, por entre a saudade, debaixo dos lençóis, que és a melhor coisa da minha vida. O brilho mais forte e a cor mais viva que nasce, todos os dias, dentro de mim. Que és com quem sonho enquanto vivo. Que és por quem eu corro enquanto estou perdida no labirinto que é viver com a alma presa ao chão e com os pés a viver na lua. Que és por quem eu amo. A razão, não por eu sorrir, mas por sorrir mais bonita. Não por olhar mas por olhar com mais brilho. Com mais amor. Com mais paixão. Com mais tudo o que envolva ser feliz e querer ser melhor. Hoje, por entre as horas da madrugada, queria-te dizer, tão devagarinho, que te amo... Como um sussurro. Como uma chama que não apaga, que arde como não soubesse fazer mais nada. Queria-te dizer que não é só nas noites de inverno nem nos dias de verão que mais sinto a tua falta mas também nas vezes em que estou a chegar a ti. Queria-te falar das vezes em que o meu coração sufoca só de pensar que serás os meus lábios no minuto a seguir. Que serei eu o refúgio do teu corpo no momento a seguir. Queria-te falar na ânsia que é ser apaixonada por ti. Nos sentimentos que nutro quando é de ti que o meu coração fala. Quando são os teus olhos que o meu coração vê. Quando é o teu abraço que sinto. Quando és simplesmente tu que chegas e me amas, me delicias, me envolves, me nutres, me sacias, me descobres... É tanto o meu amor por ti que falar-te em saudades torna-se um vício. Torna-se a forma mais brilhante de te dizer que te quero para sempre. E que o para sempre inclui todo o tempo do mundo. E que todo o tempo do mundo inclui toda a nossa vida. A que temos e a que julgamos ter quando não somos nada mas temos tudo.... Quando somos tudo mas sabemos que não temos nada - exceto nós. É tão fácil amar-te assim. Tão fácil nunca desistir de ti... Tão fácil querer-te amar ainda mais. Receber esse teu amor ainda mais. Viver tão feliz ainda mais. É bom, nestas noites, ter para quem escrever... Ter alguém para quem sentir. Ter-te a ti para me sentir tão minha. É bom, nestes noites, sentir tanta saudade de ti. Apetecer-me dizer-te tanto que te amo ainda mais. Que és não só o que pensas mas o que penso também. Que somos não só apenas de nós próprios mas dos dois também... quando simplesmente nos transformamos em um

3 comentários: