terça-feira, 10 de abril de 2012

Lembrei-me de ti como da última vez em que te amei. Perdida no meu sofá estava quando me lembrei como te amava da última vez que fui dos teus braços e tuas das mãos... Não sei porquê. Perdida nos sabores do tempo e no sol que escapava da janela que dantes era o nosso espelho, invadis-te-me o corpo, invadiste-me a alma, invadis-me aquilo que há muito não era teu: a minha casa. Tudo o que sou, os meus sorrisos, os abraços que ainda darei. Invadiste a minha história... de novo. Tentei cheirar-te mas nem isso consegui. Lembrei-me apenas. De como te amava. Da maneira como fugia do mundo apenas para estar contigo, da forma como sorria quando era apenas o teu perfume que entrava no meu corpo e os teus sonhos nas minhas veias. Injectavas-me de felicidade. E foi também disso que me lembrei. De como era feliz ao amar-te e pensei "é-se tão feliz quando se é de alguém". Mas não sei como chegaste sequer, hoje, neste momento, quando saboreava o silêncio da minha casa, ao meu pensamento e me arrepiaste todos os poros que respiram na minha pele... Amei-te tanto e foi tanto o tempo a esquecer-te e a apagar-te de mim que pensei que me tinha esquecido desse amor. Tão mágico e perdido de amores... Gostava tanto de ti que ao esquecer-te -ou ao esconder-te debaixo da minha pele para não te tocar- pensei que tinha perdido aquele cheirinho de sol que era amar-te e adorar-te e desejar-te a cada beijo da minha alma. Penetravas tudo o que existia em mim, almofadaste cada colina de desencanto e dor que vivia agrafada à minha vida e fizeste-me ser um bocadinho, sempre, mais feliz. Não sei se foi magia amar-te ou se amar-te foi magia mas hoje ao lembrar-me da maneira como gostava de ti senti a tua falta. Nunca te cheguei a perder... Escondi-te debaixo da minha pele e hoje, neste sofá, relembrei o que era ser de alguém. Lembrei-me de ti como da última vez em que te amei. Perdida no sofá voltei a encontrar-te. Olá. Senti falta de te amar.

6 comentários:

  1. "Perdida no sofá voltei a encontrar-te. Olá. Senti falta de te amar." consegues ser maravilhosa, surpreendes.

    ResponderEliminar
  2. "Não sei se foi magia amar-te ou se amar-te foi magia" fiquei sem palavras quando li isto,está incrível

    ResponderEliminar
  3. (puseste-me a chorar)
    Mariana, voltei a encontrar-te! Sinto-me tão feliz :)
    Continua a escrever, e a fazer-me chorar, que é um orgulho chorar pelas tuas palavras.*

    ResponderEliminar
  4. É a terceira vez que vou voltar a ler este texto. Tão lindo, caramba.

    ResponderEliminar
  5. fico contente por me fazer entender mariana..:)

    ResponderEliminar

Até Já

A minha foto
Amor, saudade, dor, ausência, paixão...