quarta-feira, 25 de abril de 2012

Sempre que oiço o teu nome

Explica-me, hoje que não estás cá, como viverei sem mexer nos teus cabelos.... Tenho saudades tuas e ter saudade de alguém que não volta mas vive no nosso coração é difícil de suportar nos dias em que chove também cá dentro. Explica-me, agora que voaste há tanto tempo, como saberei sorrir sabendo que o toque das tuas mãos não vive mais para me abraçar.... Tenho saudades tuas e ter saudade de alguém como tu, que foi embora tão antes de eu desabrochar mulher, que fazia o meu penteado para ir para escola, que me deitava na cama e me segurava os medos para adormecer como todas as meninas deveriam adormecer, é ter um mundo cheio de desejo, carinho, vontade, e amor para te ter e para me dar e não haver retorno de nada porque não voltas. Explica-me, hoje que vivo num mundo sem a tua sombra, como se sobrevive sabendo que a cor avelã dos teus olhos não voltará nunca para me aquecer dos pesadelos que, ainda hoje, me afastam de ti. Quero que me expliques tanto mas tanto mas foste embora e deixei de te ver.... Todos os dias são menos dias comparados com os dias em que eu era contigo, todos os sonhos são mais pequenos desde que deixei de ver o amor no teu coração. Foste embora tão cedo meu anjo. Sou feliz... Mas nenhuma felicidade é mais feliz sem te ter comigo. A vida das mães devia durar como o amor delas: para sempre. A vida das mães, os seus sorrisos, os abraços que têm para dar, os conselhos que têm para oferecer, o carinho que só elas conseguem oferecer, o suporte que só elas sabem segurar, a segurança que só elas podem transmitir, a esperança que só nelas vive, tudo isto deveria ser infinito. Hoje que estou sem ti, sinto tanto a tua falta que existem dias em que chove demais cá dentro para aguentar não te ver nunca mais. Para aguentar a ideia de que nunca mais é para sempre e que para sempre é tanto tempo.... Há coisas que ainda hoje quero que me expliques, tanta coisa que ainda tinha que perguntar, tanto amor que ainda tinha para dar, tantas abraços que tinha para guardar, tanto beijos para sonhar e nenhuma delas se realizará porque tiraram as asas com que o teu sorriso voava. Há tanto mas tanto mas tanto que uma filha devia partilhar com uma mãe e eu não partilhei porque te foste embora que dói-me no coração saber que jamais voltarei a ouvir de ti "Estarei aqui". Quem me dera que cá voltasses uma vez mais.... Que cá chegasses uma vez mais para me beijar e abraçar e deixar-me desfazer de mim para que o meu corpo pertencesse a ti. O tempo vai passando, tudo é dedicado a ti... Sempre que oiço o teu nome o meu coração arrepia. Nenhuma mãe deveria fugir para longe dos seus filhos porque nenhum filho deveria suportar a dor de ter de viver  sozinho. Mamã: tudo isto são saudades. Escrever assim é saudade. Perdoa-me o facto de gostar tanto de ti.... Amar-te tanto como me amaste, sempre, a mim.

10 comentários:

  1. Agora percebo porque lês as minhas lições de vida - que sim, também as vejo assim, naqueles dias em que só quero ler algo reconfortante - talvez pela necessidade de haver mais aqui que te peça para continuares, não é? e sabes que és uma princesa,que a tua mamã nunca deixará sozinha.

    ResponderEliminar
  2. Está lindo... Muita força, procura-a onde ainda a consegues encontrar :)
    Muito obrigada pelos teus comentários, beijinhos

    ResponderEliminar
  3. e tu és tanto amor guardado, querida Mariana.

    ResponderEliminar
  4. http://www.facebook.com/photo.php?fbid=386985698012676&set=a.386984771346102.92125.264167150294532&type=3&permPage=1

    Passei à segunda fase, desta vez ajuda-me a ganhar! Mete gosto e divulga por favor! Muito obrigada:)

    ResponderEliminar
  5. textos sempre repletos de doçura, de amor incondicional. nunca estás sozinha, ela está em ti, em tudo o que tu és e ainda vais ser. e isso é para sempre.

    ResponderEliminar