quarta-feira, 17 de junho de 2015

Chorando nos meus braços. Para que chore nos teus. Para que me possa aconchegar com o carinho do teu amor. Com a ternura da calma da palma das tuas mãos. Chorando nos meus braços. Pela saudade que invade quando preciso de ti. Sabes que preciso de ti todos os dias. Chorando nos meus braços. Para que sinta os teus enrolados nos meus. Para manter quente o laço que nos unirá para ainda mais longe do que a eternidade. Há momentos que atingem o coração das pessoas de tal forma que o seu tamanho reduz-se tanto para englobar tanto sentimento. E é nessas alturas que dói mais. Quando a pressão cá dentro parece não aguentar a falta que me fazes cada dia que passa. Enrolando os meus cabelos. Chateando-me com as toalhas no chão. Gritando o meu nome completo para que eu soubesse que estavas chateada. Quanta saudade tenho de te ver irritada comigo. De fazer as pazes contigo. De te pedir desculpa por entre as saias dos teus vestidos. Cheios de flores. De alegria. De cor. Chorando nos meus braços para que o cheiro dos teus vestidos voltem à essência do meu ser. Para que a tua alegria me renove. Sempre soubeste que preciso de ti todos os dias. Que, enquanto mãe, foste tudo e ainda mais do que podias ser. Chorando nos meus braços. Para afogar a saudade. Para o teu rasto deixar de ser apenas um rasto. Chorando nos meus braços. Para que a dor que sinto desapareça com a força do teu abraço. Para que as estrelas me guiem. Para que tu sejas a minha estrela. Há momentos que arrebatam cada milímetro de amor. Chorando nos meus braços. Numa noite em que como as outras deverias encher as medidas dos meus sonhos. Numa noite em que como as outras me deverias cobrir quando adormeço fora da roupa. Chorando nos meus braços. Para me certificar que moras em mim todos os dias. Para pedir a cada momento que continues a voltar à minha vida. Seja de que forma for. Chorando nos meus braços. Para acreditar que és as formas do bom que me acontece. Do melhor que ainda estará para vir. Chorando nos meus braços... Para sentir que és tu quem me carrega.  Para que a dor que sinto desapareça com a força do teu abraço. 

7 comentários:

  1. O colo que sentimos no abraço das nossas mãos é mesmo inesquecível!
    Mais uma vez, fiquei de lágrimas nos olhos *.*

    ResponderEliminar
  2. Esteja onde estiver não duvido que a tua mãe continua a abraçar-te. Continua a beijar-te. Continua a limpar-te as lágrimas. Esteja onde estiver está recheada de orgulho da mulher que és!

    ResponderEliminar
  3. Não há nada que se compare a esse abraço.
    Fantásticas palavras, tenho a certeza que ela as adora.
    Um grande beijinho Mariana.

    ResponderEliminar
  4. Eu não sei o que estás a sentir, mas sei que deve ser uma dor e um vazio inexplicáveis. No entanto acredito que onde quer que ela esteja está certamente orgulhosa de ti e a olhar por ti. Ela tapa-te quando ficas destapada durante a noite, tu é que entretanto te voltas a destapar :) sei que um dia se irão reencontrar. Acredito nisso, força

    ResponderEliminar

Até Já

A minha foto
Amor, saudade, dor, ausência, paixão...