segunda-feira, 13 de julho de 2015

A dança


Sinto saudades tuas devagarinho. Lentamente vou descobrindo camadas de mim que me deixam exposta a ti. Exposta à verdade de quem mora no meu coração à tanto tempo. Às vezes as pessoas fazem coisas estúpidas. Que, para além de tudo o resto, magoam quem está consigo na vida. E tu fizeste isso comigo. Estupidamente falando fizeste umas coisas estúpidas. Que de estúpidas me entupiram o coração para poder continuar a amar-te saudavelmente. Contudo as horas continuam a passar e os meus olhos, mesmo depois de cansados, continuam a imaginar o desfecho do teu corpo na minha cama. És tão bonito quando és do que sou. Ainda hoje fazes com que seja tão bonita depois de me lembrar de ti. Pergunto se a mentira merece perdão. Concluo que para além de existirem milhões de mentiras diferentes continuarão a ser sempre mentiras. E o meu coração fecha-se para a tua vinda. Por mais que insistas no amor que sempre nos uniu. Por mais que continues a ser a paisagem mais bonita do lar que crio todos os dias para viver a minha vida. Por mais que doa ver-te a sofrer. As pessoas portam-se mal com quem mais amam. E isso é algo que nunca irei entender. Por isso não te entendo a ti. E penso na quantidade de vezes que me prometeste a verdade. Na quantidade de vezes que fomos nossos e nunca deixamos que algo ou alguma barreira vivesse no meio de nós. Tenho saudades tuas devagarinho. Numa dança que envolve cada passo que dou sem ti. Numa caminhada onde me pergunto se mereces caminhar de novo. Sempre soubeste que sou dona de mim. E que nunca deixarei que pisem as flores que todos os dias rego. Sou demasiado dona de mim para pensar que a vida acaba quando sofremos demais por amor. Por isso sabes que vivo de sorriso no rosto mesmo quando sinto a tua falta. Mesmo quando me pedes para dançar de novo e eu não posso. Prometeste a verdade quando me deste a mão. Nas noites em que nos enrolamos por sabermos bem que esse era o nosso lugar. Nos dias em que sorrimos por nos termos um ao outro. Hoje sinto apenas saudades... Devagarinho. Para que me possa aperceber que a vida continuará a ter sentido. Mesmo com o coração tão cheio mas sem ti do meu lado. As pessoas fazem coisas estúpidas. Mas fazem-no porque querem. Estará sempre ao nosso alcance mudar as passos que ainda estão à nossa frente. 

Hoje danço sozinha. Mas cheia de amor por ti...

15 comentários:

  1. Injustamente, magoamos sempre mais depressa quem nos é próximo. Mesmo assim, deixam-nos sempre saudades, porque aquilo que sentimos por elas é capaz de superar essa magoa.

    ResponderEliminar
  2. Nunca estás sozinha, lembra-te disso.
    O tempo te dirá o melhor a fazer :)

    ResponderEliminar
  3. Dança sozinha, mas repleta de Amor por... TI!
    E verás como há todo um Mundo Novo dançando à volta do teu poderoso eixo gravitacional.

    ResponderEliminar
  4. Por vezes as pessoas que mais se magoam são as que se amam...e por vezes os erros são tão graves que é difícil ou impossível o perdão.
    Mas não estás sozinha. Beijinho querida

    ResponderEliminar
  5. Sempre me fez espécie porque é que magoamos sempre aqueles que mais amamos. Não deviam ser esses que devíamos proteger da dor a todo o custo? Ou será exactamente por isso que acabamos a magoá-los? Porque achamos que ao ocultar isto e aquilo lhes vai doer menos? Se calhar só faz parte da vida, faz parte do amor. Depois disso de certeza que as coisas ficarão bem e até mais fortes :) força

    ResponderEliminar
  6. há amores que são engraçados e outros que magoam sem se perceberem :) força!

    ResponderEliminar
  7. Dança. Dança por amor. Dança por ti. Dança pelos que amas. Dança só por dançar. Dança! Dança porque ao dançar irás afastar as más recordações, as dores, os pensamentos infelizes. Procura a alegria!

    ResponderEliminar
  8. Amor pode ser ótimo como o oposto mesmo, mas força :)

    ResponderEliminar
  9. Também me pergunto muitas vezes se a mentira merece perdão, querida Mariana. Às vezes, talvez mereça, mas a verdade devia estar sempre acima de tudo. Ouve o teu coração, ele dar-te-á uma ajuda. Espero que continue cheio de amor, de qualquer maneira.

    Beijinho bem grande <3

    ResponderEliminar
  10. que bonito.. só isso... realmente bonito

    ResponderEliminar
  11. Mentiras capazes de destruir até o amor mais profundo. E sim toda pessoa nasce com capacidade de escolha, umas escolhem magoar. =/.
    Gostei da tua escrita, somos parecidas, creio que gostará da minha também.
    Sigo o blog com todo carinho, te convido a seguir o meu.

    E vou despedindo com o delírio que senti nessa frase:

    Enquanto conseguires voar... pousa. O amor também se constrói batendo no chão. Pois só assim se aprende a saber voar de novo....

    ResponderEliminar
  12. Força querida. Espero que tudo esteja melhor.

    ResponderEliminar
  13. "Tenho saudades tuas devagarinho. Numa dança que envolve cada passo que dou sem ti. Numa caminhada onde me pergunto se mereces caminhar de novo." tão isto! está sempre tão bonito

    ResponderEliminar