quarta-feira, 16 de maio de 2012


Há pessoas que vivem só para nos fazerem viver o amor. E é aqui que começo a falar de ti e da saudade que me dá quando vais para longe de mim. Há pessoas que vivem para serem nossas e é aqui que começo, sempre, a falar de ti quando vejo o que sou quando estou perto de ti e o que sinto quando é o teu sorriso o desabrochar do meu. Há pessoas como tu na vida de alguém, como tu na minha, que nascem, crescem e vivem para nos fazerem nascer, crescer e viver todos os dias. Pessoas por quem nos apaixonamos quantas vezes a primavera dos dias mandar e quantos tempos o coração dos nossos sonhos quiser. E é aqui que começo a falar de ti: quando já nem sou eu a escrever mas asas que em mim voam quando te sinto em mim. E sinto o amor. A liberdade. O sonho. A esperança. A felicidade. A amizade. A magia. O repouso. A rebeldia. A paixão. É aqui que sempre começo a falar de ti: quando sinto que já nem sou eu, nem és tu nem o mundo que te faz mas aquilo que não existe aos olhos para viver no coração. É aqui. Quando me sento e me percebo que nada melhor que tudo o que és em dias em que não tenho mais nada ou tenho tudo mas nada possuo. Quando olho e vejo que até o sol acompanha o teu brilho e as rosas o teu perfume, na minha vida. Digo-te, a ti e a toda a gente que me ouve, que há pessoas que são destinadas a ser nossas mesmo que o vento as leve para fora do deserto e a esperança as chute para fora dos sonhos. Pessoas que nasceram para estarem do nosso lado como tu estás na minha vida. A fazer-me sorrir, a fazer-me viver, a fazer-me correr à frente dos sonhos porque eles nada são quando te percorro nas ruas do amor e da loucura. Digo-te, a ti e quem quiser ouvir, que senti a tua falta. Que és aquilo que os olhos não vêem mas o coração sente. Que existem pessoas que nasceram para serem de alguém e que tu és a minha pessoa porque me fazes aquilo que o amor e a amizade fazem: deixam-nos de alguém. Mesmo em silêncio quero que ouças porque senti a tua falta: é com pessoas como tu que se começa, realmente, a viver a vida. Onde tudo o que alguém como tu dá, na vida de uma pessoa, é amor. Onde tudo o que sinto com uma pessoa como tu é liberdade. São sonhos. É esperança. Felicidade. Amizade. Repouso. Magia. Loucura. Existem mesmo pessoas assim. E existem para serem nossas mesmo quando a esperança as chuta e o vento as leva para longe. Pessoas que existem para nos apaixonamos quantas vezes a primavera dos dias mandar e quantos tempos o coração dos nossos sonhos quiser. Vê lá tu: senti a tua falta... e nunca de mim fugiste.

1 comentário:

  1. "Há pessoas que vivem só para nos fazerem viver o amor." começou logo tão bem mariana,e a partir dai ficou cada vez melhor até ao ponto final

    ResponderEliminar

Até Já

A minha foto
Amor, saudade, dor, ausência, paixão...