segunda-feira, 29 de junho de 2015

Desamor

Ás vezes quero escrever sobre a falta de amor que existe. Do porquê de haver desmotivação quando a motivação mora ao nosso lado. Do porquê de as pessoas insistirem que não precisam de abraçar quem está no seu colo a toda a hora. Da não necessidade de as manterem debaixo do seu abraço. Da não vontade de lutarem pelos momentos felizes que ainda estão por nascer. Causa-me arrepios a falta de amor. A maneira cega como certas pessoas negam a felicidade. E se enganam nos amores. Se enganam por pensarem que um amor vive por viver. Que um amor nunca se apaga. Que um amor é só um amor. Logo eu. Que tenho a certeza que é o único que nos faz sobreviver à trapalhada que a vida se pode tornar. Que é a única coisa que leva a que a trapalhada da vida tenha algum sentido. A única capaz de revelar segredos sem medo. Porque no amor há uma teia que não quer saber dos lados sombrios que todos temos. Uma teia que, seja a que momento for, nos acolhe. Nos ampara. Não nos deixa sozinhos. Com medo de dar mais um passo. Às vezes aquele que falta para chegarmos a ser um bocadinho maiores do que somos. Causa-me arrepios. Pensar na ideia do desamor. Que o problema seja a rotina. Que o problema seja do outro. Que o problema sejam as discussões. Que o problema sejam os amigos que estão à nossa espera. Que o problema seja o jogo de futebol que está a começar. Que o problema seja a consulta marcada no dentista. Vivemos num mundo em que se inventam problemas. Num mundo em que seria mais fácil se soubéssemos que quem mora do nosso lado é o segredo para que os verdadeiros problemas não existam. Como o facto de não haver rotina porque estamos sozinhos. Como o facto de não haver discussões porque não temos quem no momento a seguir nos abrace em forma de desculpa. Seja o de passar a ver os jogos de futebol e o resto do dia sozinhos. Seja o de termos amigos que nos amparam e mas não um melhor amigo que nos acolha. Sempre que chegamos a casa desgastados por um dia que pareceu durar mais que vinte e quatro horas. Sempre que chegamos a casa felizes por saber que o nosso canto estará ali. Irremovível. Pronto para ser nosso e de quem nos agarra o coração. 
Às vezes quero escrever sobre a falta de amor que existe. E, de cada vez que escrevo, fico sem perceber na mesma. Desamor deveria apenas existir no dicionário.


11 comentários:

  1. Não somos nada sem amor! E quem vive a vida a negá-lo não pode ser feliz.

    ResponderEliminar
  2. r: Muito, muito obrigada! Espero que também consigas*

    ResponderEliminar
  3. És uma querida, tudo o que dizes chega-me sempre ao coração. Tenho a certeza que as pessoas que te têm por perto só podem sentir-se em paz. Acabo sempre por esboçar um sorriso, quando te leio. Obrigada!

    ResponderEliminar
  4. O amor faz-nos sobreviver, e encarar a vida de uma forma muito melhor. Ninguém escapa ao amor, se não fugirem da felicidade.

    ResponderEliminar
  5. Além de um sorriso, fizeste-me derrapar em lágrimas....

    ResponderEliminar
  6. Às vezes as pessoas dão aquela pessoa que têm ao lado por garantida e já não lutam por evoluir em conjunto. Outras deixam de amar, desinteressam-se mas continuam ali, mesmo já não gostando, porque às vezes é mais fácil continuar com aquilo que se conhece mesmo não se gostando que partir rumo ao desconhecido e isso é triste e magoa muitas vezes pessoas que não mereciam ser magoadas

    ResponderEliminar
  7. Infelizmente há muita falta de amor neste mundo...

    ResponderEliminar
  8. Infelizmente as pessoas nem sempre dão o devido valor ao amor e pensam que mesmo que não façam nada para o fazer crescer que ele continuará sempre lá quando isso não é verdade...
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  9. Mesmo, adorei as tuas palavras, porque me identifico, porque o amor é tudo, detesto pessoas que se acomodam ao que, na verdade, não são. O desamor assusta-me.

    Obrigada pelas tuas palavras maravilhosas!

    ResponderEliminar
  10. Este texto... Nem sei o que dizer. Deixou-me sem palavras porque é tudo aquilo que eu sinto em relação ao mundo, escrito de uma forma incrivelmente bela por ti. Parabéns! E que o desamor nunca faça parte da tua vida. Que ames sempre. E que sejas amada. Porque tu mereces.

    ResponderEliminar

Até Já

A minha foto
Amor, saudade, dor, ausência, paixão...