quarta-feira, 8 de abril de 2015

Sinto-te a falta. Numa noite em que as estrelas vivem por detrás das nuvens sinto a tua falta sentada no meio das minhas histórias. As histórias que fazes parte mesmo não estando cá. Numa noite em que me sento nelas, tenho o único desejo de te poder abraçar. Numa noite em que a tua falta é tudo o que consigo falar e sentir. Há momentos, na vida daqueles que perderam a melhor flor que um jardim pode possuir, que custa só o fato de conseguir respirar. Porque o nó na garganta é demasiado forte. Porque a dor que embate no coração é demasiado latejante... Coragem. Hoje preciso de coragem para respirar de novo e travar os desejos de te ter cá. Escrevo-te porque sei que lês. Escrevo-te porque sei que ameniza a minha dor. Ter tanta saudade de alguém que não volta desfaz o coração em pedaços tão irreconhecíveis que às vezes é difícil suportar a ideia de que será assim sempre que perdemos o brio. Sempre que as nossas barreiras descaem por pequenos tempos que sejam. Sinto-te a falta. Numa falta que grita o teu colo. Numa falta que grita o teu abraço. A tua voz. O teu sorriso. O teu cheiro. O teu passo. A tua vida. Tenho tanta saudade da tua vida. Do ar que se sentia sempre que decidias ser a mulher da tua vida (e fazias isso tão bem). Saudade dos tempos em que eras a minha única salvação ( e não te esqueças que ainda o és, sempre). Dos tempos em que sentia que a tua vida era infinita. Que ninguém te tiraria do meus braços. Que ninguém me tiraria dos teus. Amor é pouco para descrever o que sinto pelo Mulher da minha vida. És tudo o que sei ser. Sou tudo o que de ti aprendi. A mulher que sempre desejas-te que fosse: eu própria. Numa noite em que não há estrelas no céu peço o desejo de estar nos teus braços (embora saiba que o estou sempre). Numa noite em que o meu coração está fraquinho peço para que me dês força para continuar a vida sem ti. Para suportar a ideia que partis-te. Tão cedo. Numa noite em que choro a tua falta peço para adormecer. Sei que acordarei renovada. Sei que dormirás comigo. Que sonharás comigo. Que sorrirás comigo para que todas as lágrimas cessem. E essa é a única maneira de saber que existirão sempre amanhãs maravilhosos. O meu único segredo para adormecer sempre que quebro. Vou dormir amor... Mãe. Que tudo acorde melhor amanhã. Que eu seja de novo a tua menina mulher. Um beijo. Daqueles que esmagariam o mundo de tanta força possuírem. 

10 comentários:

  1. Tão lindo e tão triste ao mesmo tempo... Nem sei o que dizer. Apenas posso desejar que tenhas muita força e que continues a ser a Mulher de armas corajosa que tenho a certeza que és. Onde quer que a tu Mãe esteja estará certamente orgulhosa de ti :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. r: um beijinho querida * bom fim-de-semana *

      Eliminar
  2. Visitei o seu blogue e gostei.
    Um belo texto.
    Um abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  3. É impossível lermos este texto sem nos emocionarmos. Está carregado de sentimento, de amor. Está lindo, mesmo retratando algo tão triste. Há pessoas que nos farão sempre falta - ninguém as substitui -, mas que estarão sempre ao nosso lado, por mais que a vida nos troque as voltas e nos obrigue a viver em planos distintos. Muita força!

    ResponderEliminar
  4. Tu tens o dom de nos fazeres apaixonar pelas tuas palavras. Que texto tão cheio de sentimento. A tua Mãe está decerto cheia de orgulho por ti.

    ResponderEliminar
  5. Como me revi nessas tuas palavra. Já não tenho pai e sinto tanto a falta dele. Força!

    Vou seguir.

    ResponderEliminar
  6. r: São tão bons :)
    Não tens que agradecer, é de coração!

    Um grande beijinho*

    ResponderEliminar
  7. Fiquei rendida às tuas palavras, mas com um sentimento de tristeza inabalável. É exatamente como a Cláudia disse: a tua Mãe deve estar muito orgulhosa da mulher fantástica que és. Lembra-te sempre disso, principalmente quando as saudades esmagarem. Ela está a olhar por ti.

    ResponderEliminar
  8. Ohh, também eu fico encantada com as tuas palavras. Duvido que haja pessoa com um coração tão cheio de ternura como o teu, Mariana. Mereces as maiores alegrias, os maiores sorrisos. :)

    ResponderEliminar
  9. O texto está lindíssimo, Mariana!

    ResponderEliminar